Não há dúvidas de que as doenças articulares em cães podem afetar a rotina e o bem-estar do animal causando dores intensas e dificuldade de locomoção. Sendo assim, é necessário ter muita atenção nesses casos para saber como adotar medidas que promovam melhora na qualidade de vida do animal.

Infelizmente, não existe uma maneira totalmente eficaz de evitar esses problemas. Contudo, graças aos avanços da tecnologia, hoje é possível encontrar diversas técnicas de diagnóstico que auxiliam na avaliação completa das articulações e facilitam o tratamento

Leia este post até o fim e entenda o que são as doenças articulares em cães, as causas, sinais e como podem ser diagnosticadas. Continue lendo e confira as dicas especiais que preparamos para você!

Doenças articulares em cães - quais são, sintomas e tratamento 1

Principais doenças articulares em cães

Em primeiro lugar, as doenças articulares em cães são diversas e podem ser agudas ou crônicas. Elas atacam as articulações dos animais e provocam desgaste da cartilagem. 

Veterinária em Santo André, SP

Médica veterinária em Santo André, SP

Se a avaliação veterinária do seu cachorro não está em dia ou você tem dúvida sobre a saúde do seu cachorro já que ele parece muito ofegante, fale conosco!

Trabalhamos com especialistas em Endocrinologia, Oftalmologia, Oncologia veterinária. Atendemos todas as cidades da região metropolitana de São Paulo, nosso horário é flexível, das 9h às 21h durante a semana e das 9h às 17 aos sábados!

Fale conosco para marcar uma consulta

Além disso, causam alterações nas extremidades ósseas, bursas, tendões, ligamentos e na membrana sinovial, que é responsável pela lubrificação das articulações. Dessa forma, como consequência, resultam em perda da qualidade de vida dos animais de forma significativa.

Vale ressaltar que a articulação é a união de dois ou mais ossos que tem a função de sustentar o peso, dar estabilidade e ajudar na locomoção. Com o envelhecimento, as doenças articulares degenerativas se tornam mais comuns. 

Veja as afecções que mais acometem os cães, com efeitos que variam de curto a longo prazo. As enfermidades também possuem predileção por certos nichos, com sintomas e causas diferentes. São elas: 

  1. Artrite
  2. Artrose
  3. Osteoartrite
  4. Osteocondrose
  5. Tendinite
  6. Doença Degenerativa Articular
  7. Tenossinovite
  8. Necrose Asséptica da Cabeça do Fêmur
  9. Displasia Coxofemoral

Cauda dos problemas articulares

As causas são diversas e variam de acordo com cada tipo de doença. As mais comuns são:

  • Traumas;
  • Fraturas;
  • Hereditariedade;
  • Doenças anteriores;
  • Excesso de peso;
  • Alimentação inadequada;
  • Inatividade física;
  • postura inadequada;
  • Movimentos repetitivos;
  • Estresse;
  • Desgaste por envelhecimento natural;
  • Luxação ou subluxação articular;
  • Deformidade angular;
  • Defeitos de conformação;

Sintomas das doenças articulares caninas

  • Dificuldade de andar ou de encontrar posição para dormir;
  • Desconforto ou dificuldade para abaixar no momento de beber água ou comer;
  • Claudicação;
  • Dor aguda ou crônica;
  • Vermelhidão da pele ao redor da inflamação;
  • Fadiga;
  • Aumento da temperatura;
  • Aumento do volume articular (inchaço);
  • Limitação da amplitude de movimentação;
  • Mudança no comportamento.

Diagnóstico de doenças articulares

Para diagnosticar as doenças articulares em cães, o médico veterinário pode fazer uso de diversas técnicas. Porém, independente da escolha, é fundamental  que o método seja associado aos sinais e sintomas clínicos, assim como aos resultados da análise do líquido sinovial. 

anamnese completa deve ser o primeiro passo do profissional. Então é preciso se atentar a raça, idade, sexo, já que algumas doenças articulares são mais comuns em certos nichos de população. 

Também precisam ser investigados os hábitos, o habitat dos cães, se tiveram doenças e tratamentos anteriores. Assim como o peso, aumento de volumes, tremores, enfim analisar seu estado geral.

Depois, é preciso realizar a inspeção visual e alguns testes locomotores específicos, como exames físicos nos quatro membros.

Diagnóstico por imagem

Feito isso, chega a vez dos exames por meio de diagnósticos de imagem. Hoje, graças a evolução tecnológica é possível encontrar equipamentos de alta qualidade de resolução da imagem que facilitam um diagnóstico preciso. 

radiologia é um método não invasivo, barato e muito indicado para avaliar o sistema locomotor. No entanto, possui efeitos ionizantes e não é muito efetiva em tecidos moles.

Os médicos também podem fazer uso de ressonância magnética ou tomografia, que são muito eficientes, mas possuem alto custo e a desvantagem de manter o animal sob anestesia geral.

ultrassonografia, por sua vez, se mostra como uma ferramenta extremamente eficiente e necessária para oferecer informações das estruturas articulares dos cães com alta resolução. Além disso, apresentam a vantagem de ser acessível, ter baixo custo, permitir avaliação da estrutura de tecidos moles, não ser ionizante ou invasiva. 

Por isso, essa técnica de diagnóstico vem sendo largamente usada junto a outros métodos auxiliares para realizar uma avaliação completa das articulações. Porém, para apresentar bons resultados é imprescindível contar com a habilidade e a experiência do operador responsável.

Doenças articulares em cães - quais são, sintomas e tratamento 2

Importância da especialização

Assim, fica evidente que um profissional especializado e de confiança faz toda diferença para diagnosticar esse tipo de doença e indicar o melhor tratamento. 

Além disso, o veterinário especialista pode indicar as melhores formas de desenvolver e fortalecer a musculatura do animal para evitar tais desgastes. Além de terapias complementares ou até mesmo uma suplementação específica.

Como prevenir doenças articulares e ósseas em cães

Enquanto muitos problemas ósseos são congênitos e hereditários, outros são adquiridos ao longo da vida, especialmente quando os cachorros ainda são filhotes. Nesta fase, eventos como doenças, traumas (quedas, atropelamentos, etc.) e alimentação inadequada podem gerar ou agravar patologias relacionadas aos ossos do cachorro e articulações no futuro. Por isso, é importante redobrar a atenção e os cuidados durante os primeiros 12 meses de vida do animal.

Apesar de muitas situações estarem fora do nosso controle, listamos, a seguir, 5 dicas para ajudar você a prevenir doenças ósseas e articulares no seu cachorro.

A ração para cachorro precisa ser de qualidade e adequada à idade do animal

Uma alimentação adequada durante os primeiros meses de vida do cachorro é crucial para prevenir doenças ósseas no futuro. O desenvolvimento ideal requer uma dieta balanceada em quantidade, qualidade e proporção de nutrientes. A ração para cachorro filhote é formulada com vitaminas e minerais que ajudam no processo de formação de tecidos e da estrutura óssea do animal. Por outro lado, fique de olho na quantidade excessiva: a superalimentação de um filhote poderá fazer com que ele atinja o peso de um cão adulto mais rapidamente, comprometendo os ossos e as articulações durante o processo. Portanto, é melhor garantir que a curva de crescimento seja lenta e constante, sem um aumento brusco de peso.

Acompanhe a movimentação dos filhotes de cachorro

Os filhotes de cachorros são muito frágeis e, por esse motivo, é importante ficar sempre de olho em tudo que eles fazem ao longo do dia. Grandes esforços, pulos altos, viradas bruscas e derrapadas podem gerar traumas e comprometer a formação correta dos ossos e articulações. Apesar dos riscos, não é necessário parar de se divertir com o seu cãozinho – basta ter cautela e impor alguns limites nas corridas e brincadeiras!

Adapte a sua casa para proteger os ossos do cachorro de traumas e lesões

Em casa, todo cuidado é pouco para evitar que o seu cachorro sofra qualquer tipo de trauma ou lesão nas patas. Se possível, limite o acesso do seu animal de estimação às escadas e rampas da propriedade. Também é interessante cobrir os pisos escorregadios ou superfícies muito duras (como áreas de concreto) com tapetes antiderrapantes e materiais que amortecem a movimentação dos cachorros.

Monitore o peso do seu bichinho para evitar artrose em cachorros e outras doenças

O sobrepeso e a obesidade canina estão entre as principais causas da artrose canina e da artrite em cães. Para evitar que excesso de quilos coloque muito estresse nos ossos do cachorro e articulações, é importante que você mantenha uma rotina equilibrada com o animal: passear com o cachorro, brincadeiras seguras e uma dieta saudável e orientada por um veterinário de confiança são fundamentais para evitar as doenças ósseas.

A artrite e a artrose em cães serão suavizadas se os animais estiverem com o peso saudável. Portanto, incentive a atividade física regular para que o seu bichinho queime calorias e minimize a rigidez muscular sem gerar tensão adicional nas articulações.

Além dos exercícios, o veterinário poderá prescrever algum remédio para artrite e artrose canina, suplementos e anti-inflamatório para artrose canina. Algumas causas de artrite, como displasia do quadril ou cotovelo, geralmente precisam de intervenção cirúrgica.

Reconheça os sinais e trate o problema ósseo o mais rápido possível

Se você ver o cachorro mancando ou suspeitar que ele está perdendo a mobilidade e sentindo dores, leve-o para se consultar com um veterinário imediatamente. A origem do problema pode ser menor e se resolver sozinha, mas outras podem ser mais graves e levar à claudicação permanente ou condições debilitantes, como a artrite canina.