Você tem dúvidas e perguntas sobre a catarata em cachorros e gatos? Separamos aqui uma longa lista de perguntas e respostas sobre essa doença oftalmológica. Se você tem alguma dúvida que não respondemos aqui, entre em contato conosco que responderemos.

Clinica Veterinária em Santo André

Oftalmologista Veterinário em Santo André

A clínica veterinária UAU UAU Que Mia tem alta expertise no tratamento oftalmológico de cachorros, gatos e todo tipo de pet. Contamos com equipe qualificada, liderada pela veterinária Kethye Priscila Ortencio – CRMV 25832.

  1. O que é a catarata em animais?

    A catarata é a perda de transparência da lente natural do olho – o cristalino. Com esta alteração, a visão do animal fica prejudicada, com piora progressiva. Atualmente, a catarata é a maior causa de perda de visão nos cães. Gatos e cavalos também podem apresentar catarata, geralmente em decorrência de inflamações intraoculares ou traumatismos.
    Catarata em cachorros

  2. Como identificar se meu cachorro tem catarata?

    Essa doença deixa a lente do olho “esbranquiçada” e bloqueia a passagem da luz, o resultado isso é um prejuízo para a visão. O cachorro com catarata passa a ter muita dificuldade de enxergar. Este problema pode acontecer nos dois olhos ou apenas em um.

    Em grande parte dos casos, os cachorros desenvolvem a catarata nos dois olhos, mas ela também pode incidir em um olho só. O aspecto acinzentado no olho do cachorro pode ser um sinal de catarata, mas ele também pode indicar outras doenças como a erlichiose.

    Visitas regulares ao veterinário são importantes nesse sentido, pois, quanto antes for identificada, melhores são as chances de a catarata não se desenvolver.

  3. Cama saber se meu cachorro está enxergando bem?

    Essa pergunta é importante, já que na fase inicial, a catarata pode passar despercebidamente aos olhos do tutor do pet.

    Fique atento a mudanças na movimentação do cachorro, como tropeços constantes. Eles podem ser alertas de que algo não vai bem com a visão do seu pet.

    Isso, somado a já citada modificação na cor das pupilas, que podem se mostrar esbranquiçadas ou azuladas, podem ser sinais importantes de catarata veterinária.

    Lembrando que a qualquer sinal de desconforto, como olhos vermelhos, excesso de lágrimas, coceira, secreção ocular ou dificuldade de enxergar, o veterinário deve ser procurado.
     Perguntas e respostas sobre catarata veterinária 1

  4. Olhos esbranquiçados, nublados, turvos, sempre são sinais de catarata?

    Não. Existem outras causas para que um ou dois dos olhos do cachorro ganhem essa aparência esbranquiçada ou azulada, turva, etc. Normalmente os nos cães, com preocupações que você deve estar ciente e nunca deve descartar quando seu cão começa a ter uma visão embaçada. 

    Entre essas outras causas, a esclerose lenticular (nuclear) geralmente é a que mais causa confusão nas cataratas por aqueles que não têm treinamento na detecção de cataratas. 
    É uma condição ocular que resulta do envelhecimento do seu cão.

  5. Quais raças de cachorro têm mais chance de ter catarata?

    A catarata é uma das doenças mais frequentes, principalmente nas raças Poodle, Yorkshire Terrier, Cocker (Americano e Inglês), West Highland White Terrier, Schnauzer, Golden Retriever, Labrador, Maltes, Lhasa Apso e Afghan Hound.

    Isso não significa que você deva evitar estas raças, mas sim que esse deve ser um cuidado especial que elas merecem.

  6. Quando procurar um oftalmologista veterinário?

    Aos primeiros sinais de:
    – lacrimejamento ou secreção nos olhos;
    – dificuldade para abrir os olhos;
    – olho vermelho;
    – coceira ou desconforto;
    – alteração na cor, tamanho ou posição dos olhos;
    – histórico de trauma;
    – histórico de doenças oculares nos pais ou irmãos;
    – baixa visual;
    Procure um especialista, pois quanto mais precocemente diagnosticado e tratado, maiores as chances de cura! Identificada a doença, o acompanhamento também deverá ser feito com o especialista até o fim do tratamento.

  7. Animais jovens também podem ter catarata?

    Nos cães, a doença pode ter várias causas, comumente sendo relacionada à hereditariedade ou doenças endócrinas, como o diabetes. Contrariamente ao que ocorre no homem, a catarata nos cães não ocorre com maior frequência nos idosos. Cães jovens e de meia idade também podem ser acometidos por esta doença.

  8. Como um veterinário oftalmologista examina um pet?

    A avaliação oftálmica nos animais não é muito diferente da humana. A diferença é que os pacientes veterinários não fazem teste de visão com leitura e em casos de animais ferozes, a contenção manual ou farmacológica pode ser necessária.

    Normalmente, inicia-se com o teste que mede a produção lacrimal (Teste de Schirmer), aferição da pressão intraocular (tonometria), inspeção das pálpebras e estruturas oculares com fonte de luz (lâmpada de fenda), resposta pupilar a luz, dilatação pupilar para avaliar o fundo do olho e por fim o uso dos corantes para avaliar presença de lesões de córnea.

  9. Como é o tratamento da catarata veterinária?

    O tratamento para a catarata é estritamente cirúrgico. A técnica mais moderna de extração do cristalino com catarata é a facoemulsificação, que consiste em fragmentar e aspirar a lente por uma incisão mínima, com menores chances de complicação no pós-operatório e maiores taxas de sucesso na recuperação visual.

    Assim, é recomendada a cirurgia nos estágios iniciais da catarata, não havendo necessidade de “amadurecer” a catarata.

    Em substituição ao cristalino removido, pode ser implantada uma lente intraocular artificial, na maioria dos casos, o que melhora, ainda mais, o prognóstico visual do paciente.

    Quando não tratada, a catarata pode levar a outras doenças oculares, como glaucoma, uveíte, luxação da lente e descolamento de retina.

  10. Como é a cirurgia de catarata em cachorros?

    A técnica mais usada nos dias de hoje é a facoemulsificação, que destrói o cristalino comprometido, liberando a passagem de luz e devolvendo a visão aos animais. Nos casos em que a retina está muito comprometida, mesmo após a cirurgia o animal pode não voltar a enxergar. Mesmos nestes casos, a cirurgia é indicada para evitar a evolução da doença, que pode resultar em complicações ainda mais graves, como a perda dos olhos.
    Cirurgia Veterinária em Santo André

  11. A catarata pode voltar depois da cirurgia?

    Não. Uma vez removida cirurgicamente, não há chance de recidiva da catarata. Podem ocorrer outros problemas e, por isso, é muito importante o acompanhamento pós-operatório.

    Veja uma foto do antes e depois da cirurgia de catarata:
    Catarata cachorro: antes e depois da cirurgia

  12. Como é a catarata em gatos?

    catarata em gatos ocorre com menos frequência e está relacionada principalmente com o envelhecimento, inflamações intra-oculares ou diabetes. Se o seu gato sofrer de catarata, o principal sintoma que vai observar é uma mancha cinza azulada ao olhar para a pupila do seu gato. Esta mancha opaca pode continuar pequena ou aumentar de tamanho com o tempo. Às vezes as cataratas evoluem rápido e cobrem toda a pupila, é frequente verificar-se perda de visão como consequência da opacidade do cristalino.

  13. Como prevenir a catarata em cachorros?

    Existem apenas dois tipos de cataratas que podem ser prevenidas: causa genética, que você pode evitar acasalar o seu cachorro com algum outro que tenha a doença – ou alguma das raças que foram citadas aqui. No caso da catarata diabética, o jeito de prevenir é fazer sempre um belo controle de glicemia.

    Outra forma de prevenir é fazer o check up do seu cão com frequência, no mínimo uma vez por ano, para descobrir qualquer doença no início e poder tratar dele da melhor forma possível.

    Não existem colírios ou medicamentos que impeçam o aparecimento ou estabilizem a progressão da catarata.

  14. Qual a diferença entre a Catarata e a Esclerose nuclear?

    Diferente da catarata, a esclerose nuclear trata-se de uma condição fisiológica/normal da lente, e está relacionada com a idade (cães com mais de 7 anos de idade).

    Embora esta condição cause uma certa confusão entre as pessoas, pois também leva à opacificação da lente, a esclerose nuclear não não causa alterações significativas na condição visual, ou seja, não provoca perda da visão.

    Por isso, é importante que seu cão ou gato seja avaliado por um médico veterinário oftalmologista em uma clínica veterinária de qualidade. Este profissional realize os exames e testes necessários, diferenciando corretamente essas duas alterações.

  15. Qual é a melhor oftalmologista veterinária em Santo André?

    Sem dúvida a veterinária mais qualificada de Santo André, São Paulo, é a Kethye Priscila Ortencio (CRMV 25832), que é a fundadora da Clínica Veterinária Uau Uau que Mia. Formada pela Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias de Jaboticabal (UNESP) e com Mestrado em Cirurgia Veterinária com ênfase em Oftalmologia, ela é a proprietária e a responsável pelo serviço de Oftalmologia Veterinária.

    Veterinária Oftalmologista Kethye Ortencio CRMV 25832

  16. Qual é a melhor Clínica Veterinária de Santo André, em São Paulo?

    A Clínica Veterinária mais qualificada de Santo André é a UAU UAU Que Mia. Esta veterinária atende a mais de 15 anos no ABC Paulista. Ela oferece oferecer o melhor em relação ao atendimento médico veterinário à seus tutores e pets. É referência em Endocrinologia Veterinária, Oftalmologia Veterinária, Oncologia Veterinária e atendimento a Felinos.


    Clinica Veterinária em Santo André

  17. Como marcar uma consulta com oftalmo para cachorros?

    Contamos com uma equipe de profissionais especializados em saúde animal para os mais diversos atendimentos e consultas. Também contamos com uma rede de parceiros que garantem assim os mais diversos  exames veterinários para diagnóstico e tratamento do seu pet.

    Entre em contato conosco, agende uma consulta e saiba o melhor tratamento oftalmológico para seu pet.

  18. Que cuidados ter depois da cirurgia de catarata em cachorros?

    – Evitar longos períodos de exercício físico: o cão precisa de repouso para se recuperar. Se se trata de um animal muito inquieto, os passeios terão de se fazer com um arnês para evitar movimentos bruscos. Nada de corridas nem brincadeiras.
    – Colocar o cone protetor: evita que se magoe ao coçar-se. Preferivelmente, deverá usá-lo durante 4 semanas.
    – Administrar-lhe os medicamentos receitados pelo veterinário: desta forma, evitará o aparecimento de infeções. Além disso, é necessário vigiar o possível aparecimento de reações de sensibilidade. Será necessário consultar o veterinário no caso de surgirem remelas ou se o animal se encontrar irritável ou com o olho inchado. Poderá tratar-se de uma reação ao medicamento, o que pode ser facilmente resolvido com uma simples troca de fármacos.
    – Durante as 3 semanas após a cirurgia de cataratas nos cães, esqueça os banhos.

Ficou com alguma dúvida sobre catarata em pets ou outros temas sobre oftalmologia veterinária? Fale conosco que vamos ajudar! Siga-nos das redes sociais:

A equipe de veterinários da UAU UAU Que Mia fica muito feliz em poder compartilhar esse conhecimento em relação a saúde do seu pet, especialmente a oftalmológica.