A chamada Hiperadenocorticismo ou síndrome de Cushing acontece quando o corpo do seu cão produz muito hormônio chamado cortisol. Este produto químico o ajuda a responder ao estresse, controlar seu peso, combater infecções e manter os níveis de açúcar no sangue sob controle.

Esta doença pode ser complicada de diagnosticar, porque apresenta os mesmos sintomas de outras condições. A chave é deixar seu veterinário saber sobre qualquer coisa diferente sobre seu animal de estimação.

Em alguns casos, a cirurgia pode curar cães do problema. Se seu filhote não puder ser operado, ele poderá tomar remédios para controlar seus níveis de cortisol.

Veterinária em Santo André, SP

Médica veterinária em Santo André, SP

Se a avaliação veterinária do seu cachorro não está em dia ou você tem dúvida sobre a saúde do seu cachorro já que ele parece muito ofegante, fale conosco!

Trabalhamos com especialistas em Endocrinologia, Oftalmologia, Oncologia veterinária. Atendemos todas as cidades da região metropolitana de São Paulo, nosso horário é flexível, das 9h às 21h durante a semana e das 9h às 17 aos sábados!

Fale conosco para marcar uma consulta

O que é a doença de Cushing em cães?

A doença de Cushing em cães, também conhecida como hiperadenocorticismo, é uma condição em que o corpo de um cão produz muito do hormônio do estresse cortisol.

O cortisol ajuda os cães a reagir ao estresse, controlar seu peso, combater infecções e regular os níveis de açúcar no sangue. É produzido pelas glândulas supra-renais, que ficam ao lado dos rins.

Cushing em cães é o oposto da doença de Addison, que é quando o corpo não produz hormônios suficientes. A produção diminuída ou excessiva desses hormônios pode ser fatal.

Quão comum é a síndrome de Cushing em cães?

A síndrome de Cushing é bastante comum em cães de meia-idade e mais velhos. No entanto, os sinais de alerta geralmente imitam outras condições, o que pode dificultar o diagnóstico definitivo.

Sintomas de Hiperadenocorticismo em cães

  • Aumento da fome
  • Aumento da sede
  • Micção não natural frequente
  • Queda de pelos ou crescimento leto
  • Inchaço abdominal (barriga de larga)
  • Afinamento da pele ou lesões
  • Letargia
  • Comportamento ofegante excessivo
  • Infecções de pele

O que causa a doença de Cushing em cães?

A hipófise fica na base do cérebro e libera o hormônio adrenocorticotrófico (ACTH), que informa a glândula adrenal para produzir cortisol. A causa mais comum de Cushing em cães é um pequeno crescimento na glândula pituitária ou, menos comumente, na glândula adrenal, o que leva à superprodução do hormônio.

Quando um cão recebe um alto nível de esteroides, por exemplo, para tratar distúrbios imunológicos ou alergias, isso também pode causar a doença de Cushing.

Como é o Hiperadenocorticismo em cães?

Os sintomas do hiperadrenocorticismo em cães geralmente podem ser confundidos com outras condições ou simplesmente com os efeitos do envelhecimento. Os sintomas comuns dos cães com doença de Cushing incluem aumento da sede, aumento da fome, micção mais frequente (e possivelmente ir ao banheiro dentro de casa), ofegantes e perda de cabelo.

Cães com Cushing também podem apresentar inchaço abdominal, letargia e alterações na pele, como lesões e infecções de pele.

Quais raças de cães correm maior risco de serem de Cushing?

A doença é mais comum em pastores alemães, dachshunds, poodles e alguns terriers, como yorkies. Boxers, Boston Terriers, Labrador Retrievers, Pastores Australianos, Malteses e Cocker Spaniels também podem estar predispostos a Cushing.

Expectativa de vida da doença de Cushing canino

O tempo médio de sobrevivência para cães com Cushing é de cerca de dois a três anos. No entanto, vale a pena notar que a doença de Cushing é mais frequentemente diagnosticada em cães mais velhos e muitos passam por condições relacionadas à idade que não estão relacionadas à doença de Cushing. Infelizmente, o prognóstico para cães com um tumor maligno é ruim.

Especialista em Endocrinologia Veterinária em Santo André

Dra. Keila Renata Ortêncio (CRMV-SP 14352)

Keila Ortêncio (CRMV-SP 14352)

Formada pela UNIRP – Centro Universitário de Rio Preto, a médica veterinária Keila Renata Ortêncio tem pós-graduação pelo Instituto de Ensino Universidade Brasil (qualittas) em endocrinologia veterinária, ela é a proprietária e também responsável pelo serviço de Endocrinologia Veterinária.

A Dra. Keila Ortêncio faz parte da equipe de especialistas da Clínica Veterinária Uau Uau Que Mia.

Especialista em endocrinologia veterinária no ABC Paulista e São Paulo: